segunda-feira, 13 de abril de 2015

O regresso do filho pródigo

Fui conduzido a um lugar mais interior, um lugar onde ainda nunca estado. É um lugar dentro de mim que Deus escolheu para se Hospedar. (...) É o lugar onde saboreio a alegria e a paz que não são deste mundo.

Quanto mais me afasto do lugar onde Deus habita, menos sou capaz de ouvir a sua voz que me chama «meu filho amado», e quanto menos oiço esta voz, mais me enredo nas manipulações e jogos de poder do mundo. (...) Apanhado nesta rede de desejos e necessidades, já não sei quais sao as minhas motivações (...) O meu coração endurece, o meu corpo enche-se de tristeza. A minha vida deixa de ter sentido.

Apesar de não sermos capazes de nos libertar da ira, podemos deixar que Deus nos encontre e nos cure com o seu amor, pondo em prática diariamente, a confiança e gratidão.

Não seria maravilhoso fazer Deus sorrir, dando-lhe a oportunidade de me encontrar e de me amar generosamente?

Os excertos são do seguinte livro